Blogueiro ou bloguista: uma questão semântica


Nessas férias, conversava com alguns amigos a respeito dos problemas semânticos envolvendo os nomes de profissões. Brincamos com o fato de algumas vezes a alteração do gênero de uma palavra mudar a carga semântica que a mesma possui. Veja os exemplos retirados de uma antiga piada:

Cão = melhor amigo do homem
Cadela = puta

Vagabundo = homem que não trabalha
Vagabunda = puta

Touro = homem forte
Vaca = puta

Pistoleiro = homem que mata pessoas
Pistoleira = puta

Aventureiro = homem que se arrisca, viajante, desbravador
Aventureira = puta

Há algum tempo, porém, vi alguém falando que ser chamado de blogueiro tinha um tom um pouco pejorativo, pois o sufixo estava associado a profissões de menos expressão. Não entrarei nessa questão de novo, pois há quem esteja envolvido emocionalmente com a  palavra e não goste que mexam com ela. Por isso, falarei sobre a palavra lixeiro.

Há quem recrimine o uso da palavra lixeiro em vez de coletor de lixo que é a denominação dada por prefeituras como a da minha cidade natal. Perdoe-me quem se ofendeu com o fato de eu ter dito LIXEIRO. Eu jamais ofenderia um profissional cuja atividade é tão nobre quanto a de político ou blogueiro. Perdoe-me, mas não é o nome que dá dignidade à profissão e sim a maneira como o profissional a exerce. Há, voltando aos exemplos primeiros, putas muito bem conceituadas e outras que não serviriam para limpar com a língua… o chão da minha casa.

Pensando na palavra lixeiro, o Houaiss diz que é “empregado público encarregado de recolher o lixo das residências” e o Michaelis diz que é o “empregado de empresa ou repartição encarregada da limpeza pública, que recolhe e conduz o lixo”. Agora, coletor de lixo é o recipiente onde se põe o lixo, ou seja, o mesmo que lixeira. O caminhão onde você, blogueiro, coloca o lixo é um coletor de lixo a ser transportado.

Blogueiro ou bloguista, lixeiro ou não, só não quero que você venha me aporrinhar de novo por causa de um sufixo.


2 comentários

oi Bauru

sou blogueira com muito orgulho e não tenho problema nenhum de ser confundida com lixeira, rs lembrei até de uma história recente, vou contar:

O problema todo é que o pessoal se preocupa muito com conceitos e leva tudo a ferro e fogo, na minha área por exemplo o pessoal se chateou com uma fala de um jornalista:

"invés de roubar, vai estudar, vai ser lixeiro, vai ser..., com tanta coisa pra fazer por aí..."

Os sabichões da minha área que vivem cassando ofensas deste tipo pela net e pela TV pra debater e polemizar massacraram o jornalista nas listas de discussão por e-mail, tudo isso por causa da vaidade, se ofenderam porque a profissão foi citada junto com a do lixeiro. Mas se você visse o nível do programa do jornalista, o cara devia se envergonhar de ver aquilo e ainda divulgar que viu, mas ele prefiriu se ofender mais com o que foi dito, me abismei, só fiz rir da cara dele.

Quando um amigo meu veio reclamar também do jornalista eu disse o seguinte: o cara mandou a pessoa estudar, trabalhar, você preferia ficar perto de lixeiro ou de ladrão? O amigo se acabou de rir no MSN e mudou logo de assunto.

Enfim, acho que este tipo de vaidade besta que se propaga por aí é que nos deixa cada vez mais distantes de nosso público e nos impede de ver e dar importância ao que realmente importa nessa vida.

Tanto faz o nome que tenha, se blogueiro ou bloguista com tanto que faça seu ofício de blogar com interesse e bom gosto e não venha me encher os pacová com leseiras gramaticais ou linguisticas kk

É isso, um abraço.

Reply

Postar um comentário

Os comentários deste blog são moderados.